Pão de Trigo do Alentejo

Descrição: Pão preparado com farinha de trigo, fermento, sal e água que baste para amassar. Pesa entre 1 a 1,5 kg. É um pão de testa (mais levantado numa das extremidades, assemelhando-se a uma dobra) e tem côdea castanho-clara e miolo esbranquiçado.

Pão de Trigo em «Padas»

Descrição: Pão obtido de uma massa muito macia. Apresenta-se em três variantes: «branca» quando se usa farinha de tipo 55, «corrente» quando se usa farinha de tipo 65 e «escura» quando se usa farinha de tipo 80. A côdea é enfarinhada, própria de massa muito mole e agarradiça ao manipular, de cor clara e estaladiça. O miolo é irregular e «febrado», próprio de massa muito macia, húmido, elástico e coagulado. O sabor é acentuado e ligeiramente ácido.

Pão Doce

Descrição: Pão doce, de textura macia e sabor a limão e canela. Apresenta uma côdea caraterística de uma cozedura em forno de lenha. 

 Pão Podre

Descrição: Doce, acastanhado.

Pão Santoro de Pêga

Descrição: Pão feito à base de farinha de trigo, com sal, fermento de padeiro, aguardente e azeite da região. O seu aspeto interior é poroso e grosseiro. Tem cerca de 40 a 50 cm de comprimento e uma altura de 2 cm, a qual pode chegar, nas extremidades, a 4 cm. Pesa entre 250 e 350 g.

Pão Sovado

Descrição: Pão de côdea lisa e miolo muito fechado e regular, típico do processo de sovagem a que a massa é submetida. Apresenta-se com forma e pesos variados consoante as regiões onde é produzido. As formas mais comuns em que se apresenta são: Bicas (pequenas unidades acabadas em bico com um corte longitudinal); Regueifinhas (unidades com cerca de 0,5 kg de massa com forma de caracol); Regueifas (dois cacetes com dois palmos de comprimento, entrançados, com a forma final de argola entrançada e a superfície enfeitada com rosquinhas, argolas e folhas); Calo (massa alongada cujas extremidades são juntas no meio e vincadas com a mão em cutelo); Redondo (massa espalmada em bolacha em cuja superfície se faz um quadrado).