Produtos Tradicionais Portugueses

Produtos Tradicionais Portugueses

Feijoada à Portuguesa

Feijoada à Portuguesa

Descrição: Cor: amarelado/alaranjado; Textura: irregular.

Características particulares: Prato confecionado com produtos caseiros e do que a terra produz.

Espécies, variedades ou raças: Carne de porco.

Delimitação da área geográfica de produção: Prato tradicional português; Entre o Douro e o Tâmega.

Ingredientes utilizados: Feijão branco demolhado; farinheira; 1 chouriço de carne; 1 chouriça de sangue; Chispe de porco; costela de porco; entremeada; cabeça de porco; orelha de porco; cebola; louro; azeite; tomate; cenoura; sal.

Modo de preparação: Para que esta feijoada seja intensa e com sabor tradicional, todas as carnes devem repousar em sal desde o dia anterior (24 h).

Saber fazer: Numa panela com água a ferver, tempere com sal. Junte o feijão, o chispe, o entrecosto, a entremeada, a orelha de porco, a cabeça de porco, a cebola, o chouriço e a chouriça de sangue. Tape e deixe cozer. Depois de cozido, retire as carnes para uma travessa e deixe arrefecer. Numa outra panela, leve ao lume o azeite, as cebolas picadas e as folhas de louro. Mexa e deixe refogar. Junte ao refogado o tomate sem casca e as rodelas de cenoura. Deixe cozinhar durante 10 minutos. Junte as carnes e mexa. Junte o feijão escorrido e envolva. Junte o caldo de cozer as carnes, e se necessário, junte um pouco mais de caldo de cozer o feijão. Sirva a feijoada com com arroz branco.

Formas de comercialização: Restauração.

Disponibilidade do produto ao longo do ano: Anual. No concelho de Marco de Canaveses, é característico a feijoada aos dias de feira (3 e 15 de cada mês) e aos sábados. Prato característico nas vésperas da Nossa Senhora do Castelinho, padroeira do concelho, dia 7 de setembro ao jantar, depois da peregrinação até ao santuário (característico das nossas gentes), que antecedia a procissão das velas.

Historial do produto: Prato que servia como um aproveitamento de todos as carnes do porco, juntamente com o feijão. Surge da necessidade e das dificuldades do povo em se alimentar, pois era de fácil confeção e aproveitava-se toda carne do porco criado em casa.

Representatividade na alimentação local: Prato típico do concelho; Elevada representatividade na alimentação dos marcoenses.

Disponibilidade do produto: Oferta contínua.

Outras designações: Tripas, Traçadinho

Fonte: Confraria do Anho Assado com arroz de Forno