Produtos Tradicionais Portugueses

Produtos Tradicionais Portugueses

Pasta de Peixe

Pasta de Peixe

Descrição: Produto resultante da moenda de peixes, condimentada com ingredientes variados para realçar o paladar. É uma conserva esterilizada pelo calor, apresentada em embalagens tronco-cónicas ou cilíndricas, de alumínio ou folha-de-flandres e com um peso de 22 a 50 g.

Região: Algarve.

Variantes: Pasta de sardinha. Pasta de atum. Pasta de marisco.

Particularidade: Pasta com sabor ao peixe ou marisco que lhe deu origem.

História: Data do tempo dos romanos na península Ibérica a fama e reputação do Garum ibericum (espécie de pasta de peixe), sendo de tal forma importante este produto que Horácio, Plínio e Estrabão o referiam com grande apreço. O fabrico deste produto tem acompanhado a evolução tecnológica da conserva tradicional. Era um produto pouco consumido, mas a sua apresentação em porções individuais e o aumento da sua durabilidade tem conduzido a uma crescente procura e ao consequente aumento da produção.

Uso: É usado como aperitivo, antes das refeições principais.

Saber fazer: O pescado, depois de descabeçado e eviscerado, é cozido em água. Segue-se a trituração em moinho, altura em que lhe são adicionados os outros ingredientes (tomate ou concentrado de tomate, azeite ou óleo vegetal, ervas aromáticas, espessantes, etc.). Depois de homogeneizada a pasta, é provada para acerto do tempero e embalada nos recipientes indicados e esterilizada.

Fonte: Produtos Tradicionais Portugueses, Lisboa, DGDR, 2001