Produtos Tradicionais Portugueses

Produtos Tradicionais Portugueses

Cherovia

Cherovia

Descrição (dimensões, cor, aroma, textura): A Cherovia é uma raiz que tem a forma de uma cenoura e a cor do nabo. O seu sabor é uma mistura de ambos os legumes, mas mais acentuado e até adocicado. É um sabor único e extremamente agradável. A Cherovia representa um tubérculo com o qual se identifica a Covilhã e o seu Concelho. A vasta produção só é possível em "terras da Covilhã", o que faz dela um ex-líbris da gastronomia local, podendo ser apresentada das mais diversas formas.

Delimitação da área geográfica de produção: Beira Baixa (Covilhã).

Historial do produto: Cherovia (Pastinaca sativa), também conhecida por cherivia, cheruvia ou pastinaga. A cherovia é uma planta pertencente à família da Apiaceae, plantas Angiospérmicas (plantas com flor). A esta família pertencem ainda a cenoura, a salsa, o aipo, os coentros e o funcho.

Quem descobre a cherovia, rapidamente se apaixona por este legume, de fácil preparação e simples utilização na cozinha, desde sopa, saladas, legumes salteados, frita, puré, etc…O seu intenso sabor, muito agradável, passeia-se pelos paladares da salsa e cenoura, embora mais intenso e há quem diga que o seu aroma tem algo parecido com o cheiro a coco.
O Cultivo da cherovia remota aos tempos da Eurásia, antes do uso da batata, sendo que esta ocupava o seu lugar. É curioso analisarmos este facto, pois a introdução da batata no Sex. XVI pelos espanhóis na Europa veio retirar progressivamente espaço à cherovia na nossa alimentação. A esse facto, não será seguramente alheio, o facto de a batata ser uma cultura mais produtiva.
Em termos nutritivos a cherovia acaba por ser mais rica em vitaminas e sais minerais do que a cenoura, sendo que se destaca essencialmente pela quantidade de potássio, fósforo, vitamina A, vitamina B e ainda algum valor calórico.
Tradicionalmente a cherovia em Portugal é cultivada na zona da Serra da Estrela, sendo contudo possível o seu cultivo noutras zonas do país. Esta planta no entanto não cresce em climas quentes e necessita da geada para desenvolver o seu sabor. Pelo tipo de raiz que é, a cherovia prefere terrenos arenosos e/ou limosos. Terrenos argilosos ou pedregosos dificultam o seu crescimento, provocando raízes deformadas e de pequeno tamanho.

Origem: A cherovia, chirívia, cherivia, cheruvia ou pastinaga (Pastinaca sativa) é uma raiz que se usa como hortaliça, relacionada com a cenoura, embora mais pálida e com sabor mais intenso do que esta.
O cultivo remonta a tempos antigos na Eurásia: antes do uso da batata, a cherovia ocupava o seu lugar. Em Portugal, é cultivada na região da Serra da Estrela. Foi identificada cientificamente em 1837.

Pastinaca sativa L.: Uma Planta a Descobrir: A redução da biodiversidade constitui uma ameaça não só à flora espontânea mas também às espécies cultivadas. Milhares de variedades regionais desapareceram em nome de uma agricultura mais produtiva.
Os hábitos alimentares actuais, muitas vezes tipificados no fast food, promovem o desenvolvimento de novas patologias agravadas pelo sedentarismo. Novos hábitos e novas espécies ajudarão a prevenir a doença e a promover a saúde.
A cherovia, uma umbelífera espontânea, poderá sair do anonimato e responder às novas necessidades que se vão colocando nos vários domínios sociais.

Fonte: Federação Portuguesa das Confrarias Gastronómicas