Produtos Tradicionais Portugueses

Produtos Tradicionais Portugueses

Carne de Bísaro Transmontano / Carne de Porco Transmontano DOP

Carne de Bísaro Transmontano / Carne de Porco Transmontano DOP

Descrição: A Carne de Bísaro Transmontano / Carne de Porco Transmontano DOP é proveniente de leitões (abatidos até aos 45 dias de vida) ou de machos castrados ou fêmeas (abatidos a partir dos 8 meses) da raça Bísara, criados de modo tradicional. Os leitões têm um peso de carcaça até 12 kg, os animais têm um peso de carcaça a partir dos 60 kg. Comercialmente pode apresentar-se em carcaças ou hemicarcaças, ou então em peças inteiras ou desmanchadas embaladas em vácuo.

Método de produção: Os animais são criados num sistema semiextensivo, tradicional, à base de produtos e subprodutos da agricultura local. As explorações têm que ter área suficiente quer para produzir os alimentos para os animais quer para parques de recreio e pastagem. A estabulação apenas ocorre durante o Inverno. Em outubro e novembro os criadores levam os seus animais para os soutos, aproveitando a castanha caída no chão. A alimentação é diversificada, dependendo das colheitas anuais e tendo por base uma mistura de cereais (normalmente trigo, milho, centeio, aveia) suplementada com hortícolas, fruta diversa, cereais em verde, castanhas, etc.

Características particulares: Quando grelhada, a Carne de Bísaro Transmontano / Carne de Porco Transmontano DOP tem sabor muito característico, inerente ao modo de produção e ao tipo de alimentação do animal.

Área de produção: Ocupando 10.936 km2, a área geográfica de produção Carne de Bísaro Transmontano / Carne de Porco Transmontano DOP compreende os distritos de Bragança e de Vila Real.

História: A antiguidade e importância da criação de porcos nesta região são testemunhadas pela existência de várias esculturas zoomórficas pré-cristãs e pelas referências feitas a estes animais em vários Forais de Municípios da região relativos aos tributos dos suínos e seus produtos. A criação de porcos bísaros assume uma importância determinante quer para a manutenção dos sistemas de produção tradicionais, quer para a economia «familiar» das pequenas explorações. Os animais, criados em regime extensivo, estão particularmente bem adaptados à rusticidade da região, ao clima agreste e aos alimentos locais.

Marca de certificação
marca bisaro
Caderno de especificações (pdf)

Área geográfica

Agrupamento de produtores
ANCSUB - Associação Nacional de Criadores de Suínos da Raça Bísara

Organismo de controlo e certificação
TRADIÇÃO E QUALIDADE – Associação Interprofissional de Produtos Agro-Alimentares de Trás-os-Montes

Publicações no Jornal Oficial da UE
Regulamento de Execução (UE) n.º 1485/2007 da Comissão – L330/13 15.12.2007
Publicação de um pedido de registo (2007/C 89/07) – C89/23 24.04.2007

Publicação em DR
Despacho n.º 16840/2005 – 04.08.2005
Aviso n.º 3274/2005 – 30.03.2005

Padrão da Raça Suína Bísara: Conforme definido no Regulamento do Livro Genealógico os suínos da Raça Bísara caracterizam-se morfologicamente do seguinte modo:

Bisaro 1Aspeto geral — Animais grandes, chegam a atingir 1 m de altura e 1,5 m desde a nuca à raiz da cauda;
Pelagem — Branca, preta ou malhada; pele geralmente grossa e as cerdas normalmente compridas, grossas e abundantes;
Cabeça — Grossa e de perfil côncavo; crista occipital dirigida para diante, tromba espessa e comprida, boca grande. Orelhas compridas, largas e pendentes, sem contudo cobrirem os olhos. Face pouco desenvolvida e papada reduzida;
Pescoço — Comprido e regularmente musculado;
Tronco — Tórax alto, achatado e pouco profundo, com costelas compridas e pouco arqueadas Dorso comprido, linha dorso-lombar convexa. Ventre esgalgado, com dez tetos ou mais. Flanco largo e pouco descido. Garupa de bom comprimento mas estreita, descaída e pouco musculada. Cauda de média inserção e grossa;
Bisaro 2Membros — De regular aprumo, compridos, ossudos e pouco musculados. Pés bem desenvolvidos mas brandos.

Fontes:
ANCSUB – Associação Nacional de Criadores de Suínos de Raça Bísara
Agroquisa – Ciências para a Qualidade de Vida
Ruralbit – Fotografias de Raças Autóctones