Produtos Tradicionais Portugueses

Produtos Tradicionais Portugueses

Carne Mirandesa DOP

Carne Mirandesa DOP

Descrição: A Carne Mirandesa DOP é obtida a partir de bovinos da raça Mirandesa. Trata-se de uma carne de gordura uniformemente distribuída e de cor rosa clara a vermelha a vermelha clara.

Método de produção: Os bovinos são criados em sistema de exploração tradicional, entre os campos cultivados e os lameiros do nordeste transmontano. Na ausência das pastagens destes lameiros, os bovinos mirandeses têm também, acesso a forragens fornecidas pelos seus produtores.

Características particulares: A Raça Mirandesa possui características genéticas próprias que associadas a uma alimentação natural conferem à carne Mirandesa DOP qualidades organolépticas distintas, como o sabor e a suculência.
Esta pode apresentar-se como: “carne de vitela”, quando os animais são abatidos entre os 5 e os 9 meses de idade e como “carne de novilho”, quando possuem entre 10 a 18 meses.
É definida como bastante saborosa e suculenta.

Área de produção: A área geográfica de produção da Carne Mirandesa DOP abrange os concelhos de Bragança, Macedo de Cavaleiros, Miranda do Douro, Mogadouro, Vimioso e Vinhais, no distrito de Bragança.

História: A primeira referência bibliográfica da Raça Mirandesa data 1286, feita por D. Dinis. Neste documento o rei de Portugal regista a raça fixando-a na região do actual concelho do Freixo, na região de Trás-os-Montes.
Mais tarde, em 1870, Bernardo Lima refere-se a estes animais como sendo provenientes do planalto Mirandês, enfatizando as suas características físicas, como a corpulência, a resistência e peso.
Em 1959 é estabelecido o regulamento do Livro Genealógico da Raça Bovina Mirandesa e na década de 70 é elaborada a obra “Bovinos de Portugal”, na qual é descrita esta raça.

Caderno de especificações (pdf)

Caderno de especificações em análise  (pdf)

Área geográfica

Agrupamento de produtores
AGROPEMA - Cooperativa Agro-Pecuária Mirandesa S.C.R.L

Organismo de controlo e certificaçãocarne mirandesa1
TRADIÇÃO E QUALIDADE - Associação Interprofissional para Produtores Agro-Alimentares de Trás-os-Montes

Publicação jornal oficial UE
Reg. (CE) n.º 1263/96 - L163 02.07.1996

Publicação em DR
Aviso n.º 19153/2018 (2ª série), de 20.12.2018
Aviso n.º 2601/2005 (2ª série), de 15.03.2005

Aviso n.º 4947/2011 (2ª série), de 18.02.2001
Aviso n.º 4263/2001 (2ª série), de 20.03.2001
Aviso n.º 4264/2001 (2ª série), de 20.03.2001
Aviso n.º 4949/2011 (2ª série) 18.02.2001
Despacho n.º 35/94 (2ª série), de 04.02.1994
Aviso, de 04.02.1994

Mirandesa 1Padrão da Raça Bovina Mirandesa: Conforme definido no Regulamento do Livro Genealógico os bovinos da Raça Mirandesa caracterizam-se morfologicamente do seguinte modo:

Aspeto geral — animais harmoniosos, com temperamento vivo mas dócil, de tamanho grande e formato compacto, do tipo respiratório (predomínio do perímetro torácico em detrimento do perímetro abdominal).
Pelagem — castanha retinta no touro, castanha mais ou menos escura, com tendência centrífuga dos aglomerados pigmentados, nos bois e vacas;
Cabeça — nuca larga, levantada e proeminente. Poupa notavelmente espessa e comprida, recobrindo a base dos paus e sempre de cor ruiva. Chifres brancos com extremos afuscados, delgados de pequena envergadura, acabanados e de pontas reviradas para cima e para fora, ficando estas em nível pouco superior ao topete. Orelhas revestidas no interior com compridos e abundantes pelos ruivos. Fonte sub-côncava; olhos aflorados. Cabeça de olhos abaixo, breve, larga e seca; cana do nariz direita e focinho muito curto, negro e superiormente marginado por uma larga orla de pêlos sempre brancos.
Pescoço — curto, grosso com barbela que, pelo menos nos touros, se insere logo sob o beiço inferior e vem até aos joelhos, entre os quais pende.
Tronco — costado redondo. Cernelha baixa. Espinhaço direito, com risca ruiva ou esbranquiçada. Garupa abaulada. Cauda levantada, curta e bem fornecida.
Úbere — bem inserido e desenvolvido, com tetos bem implantados de dimensão média. A produção de leite excede frequentemente a capacidade de ingestão dos vitelos durante o primeiro mês de vida mas estes esgotam-na nos meses seguintes até ao desmame.
Mirandesa 2Membros — curtos e delgados abaixo do joelho e curvilhão; os posteriores direitos e os anteriores com joelhos desviados para dentro. Coxa convexa.
Peso vivo — adulto: Machos – em média 1024 kg; Fêmeas – em média 630 kg.

Fontes:
ACBRM – Associação dos Criadores de Bovinos da Raça Mirandesa
Ruralbit – Fotografias de Raças Autóctones
Direção-Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV)