Carne Ramo Grande DOP

Descrição: A Carne Ramo Grande é obtida a partir de bovinos da raça Ramo Grande. É uma carne de cor vermelho vivo, com tendência a ficar mais intenso em contato com o ar e com a idade do animal, de consistência firme decorrente da presença de tecido conjuntivo interfascicular em proporção variável e com cheiro aromático intrínseco da espécie. A gordura é bem distribuída, de cor branco nacarado e de consistência firme após o arrefecimento da carcaça. Não deixa untuosidade ao tacto.

Método de Produção: A alimentação dos animais é efetuada de acordo com os moldes tradicionais de criação. A base da alimentação são as pastagens, naturais ou melhoradas, utilizadas por pastoreio direto e constituídas por consociações de gramíneas e leguminosas. Os vitelos são alimentados com leite materno no mínimo até aos três meses de vida. O desmame ocorre aos 6-7 meses de vida e até essa altura os vitelos acompanham as mães nas deslocações às pastagens, pelo que se alimentam também de pastagens e forragens. Os bovinos adultos alimentam-se de erva fresca sendo suplementados com silagem de erva, feno, milho verde ou silagem de milho ou outros alimentos da exploração (p.ex., milho em grão, brácteas secas do milho, rama de batata-doce, incensos) ou oriundos de outras explorações do Arquipélago dos Açores.

Características particulares: Podem ser definidas cinco classes etárias:
Vitelão - carne proveniente de carcaças de bovinos de idade igual ou superior a 8 meses, mas inferior a 12 meses, classificada com a categoria Z e com peso mínimo de carcaça de 110 kg;
Novilho/a - carne proveniente de carcaças de bovinos de idade igual ou superior a 12 meses, e inferior a 24 meses para machos inteiros (categoria A) e igual ou superior a 12 meses para fêmeas (categoria E) e com peso mínimo de carcaça de 130 kg para a categoria A e de 120 kg para a categoria E.
Macho inteiro (Touro) - carne proveniente de carcaças de bovinos machos inteiros de idade igual ou superior a 24 meses (categoria B) e com peso mínimo de carcaça de 200 kg.
Castrado - carne proveniente de carcaças de bovinos machos castrados de idade igual ou superior a 12 meses (categoria C) e com peso mínimo de carcaça de 130 kg.
Vaca - carne proveniente de carcaças de fêmeas já paridas, classificadas com a categoria D e com peso mínimo de carcaça de 200 kg.
São admitidas carcaças com as seguintes características:
• Novilho/a; Macho inteiro (Touro); Castrado - classes S, E, U, R e O.
• Outras classes etárias - Devido às características morfológicas e funcionais específicas da raça Ramo Grande e ao maneio praticado, designadamente em termos de sexo, idade e peso ao abate, justifica-se a admissão, para além das classes já mencionadas, as carcaças de classe P.
As carcaças com estado de gordura 1 não são admitidas.

Área de produção: A área geográfica da CARNE RAMO GRANDE é o Arquipélago dos Açores, constituído por nove Ilhas: Santa Maria, São Miguel, Terceira, Graciosa, São Jorge, Pico, Faial, Flores e Corvo.

História: As características genéticas da raça autóctone Ramo Grande foram condicionadas pelas condições naturais do Arquipélago e pelo uso que tradicionalmente era dado aos animais desta raça. Os produtores utilizavam os machos Ramo Grande para cobrirem as fêmeas durante uma ou duas épocas de cobrição e depois eram castrados e ensinados para efetuar a mobilização dos terrenos bem como para o transporte de cargas. Satisfaziam as necessidades dos produtores para estas funções e cumulativamente proporcionavam a carne e o leite essenciais à sua alimentação. A criação destes bovinos em condições de agricultura de subsistência, proporcionou a grande proximidade entre os produtores e os seus animais, assegurando as condições de bem-estar animal decorrentes do sistema extensivo a que os bovinos estão sujeitos e do saber fazer específico dos produtores ligado quer à alimentação quer ao maneio/condução do gado que contribuem para distinguir a qualidade dos produtos obtidos. Os criadores da raça Ramo Grande são os guardiões de um património genético inigualável, que ao longo de várias gerações e em condições por vezes difíceis, insistiram em manter como legado dos seus antepassados, na ânsia de preservar a herança que haviam recebido e que sempre estimaram como se de elementos da família se tratasse. Nas festas tradicionais do Arquipélago dos Açores nas várias ilhas, nomeadamente as do Espírito Santo, a carne destes bovinos sempre foi a preferida para confecionar os pratos típicos das “funções” desta época festiva que implicam um conjunto de saberes fazer e receitas próprias de cada ilha e dentro destas de cada localidade, que foram passando de geração em geração, conferindo sabores e aromas peculiares e inerentes à carne desta raça.

Caderno de especificações (pdf)

Agrupamento de produtores
Associação de Criadores de Bovinos da Raça Ramo Grande

Organismo de Controlo e Certificação
IAMA, IPR. - Instituto de Alimentação e Mercados Agrícolas

Publicações no Jornal Oficial da EU

Publicação em DR