Azeite de Trás-os-Montes DOP

Descrição: Azeite virgem extra e azeite virgem produzido a partir das variedades de azeitona Verdeal transmontana, Madural, Cobrançosa, Cordovil e outras.

Método de produção: Os olivicultores de Trás-os-Montes têm estado entre os que mais têm cuidado do cultivo da oliveira e da apanha manual da azeitona nas melhores condições possíveis. Na "Terra Quente" de Trás-os-Montes, pelo seu rendimento, a oliveira é ainda hoje considerada uma árvore sagrada.

Características particulares: O azeite de Trás-os-Montes é um azeite equilibrado, com cheiro e sabor a fruto fresco, por vezes amendoado e, com uma sensação notável de doce, verde, amargo e picante, características que o fazem distinguir dos demais azeites do país.

Área de produção: O Azeite de Trás-os-Montes DOP é produzido na região Transmontana, nos concelhos de Mirandela, Vila Flor, Alfândega da Fé, Macedo de Cavaleiros, Vila Nova de Foz Côa, Carrazeda de Ansiães e algumas freguesias dos concelhos de Valpaços, de Murça, de Moncorvo, do Mogadouro, de Vimioso e de Bragança.

História: O consumo de azeite em Trás-os-Montes remota à Antiguidade. A plantação de olivais em Mirandela deve datar da primeira metade do século XVI. Em 1894 a produção chegou aos 776 quilolitros e em 1896 já existiam 12 lagares de azeite, na vila de Mirandela. Em 1903 o azeite desta região ganhou a medalha de prata na Exposição Agrícola.

Caderno de especificações (pdf)

Área geográfica

Agrupamento de produtores
AOTAD - Associação de Olivicultores de Trás-os-Montes e Alto Douro

Organismo de controlo e certificação
Kiwa Sativa - Unipessoal, Lda.

Plano de controlo
Plano de controlo (pdf)

Publicação jornal oficial UE
Reg. (CE) n.º 1107/96 - L148 21.06.1996

Publicação em DR
Despacho n.º 34/94, de 3 de fevereiro
Aviso n.º 4953/2011, de 18 de fevereiro