Produtos Tradicionais Portugueses

Produtos Tradicionais Portugueses

Azeites do Ribatejo DOP

Azeites do Ribatejo DOP

Descrição: Azeite virgem extra e azeite virgem produzido a partir das variedades de azeitona Galega e Lentisca.

Método de produção: As azeitonas são colhidas no estado ideal de maturação, transportadas e armazenadas no lagar, por um intervalo de tempo inferior a 48 h.
Após os processos de lavagem e moagem, a pasta de azeitona é batida, a uma temperatura máxima de 35 ºC, de forma a melhorar o processo de separação do azeite. Este pode ser realizado através de dois métodos: o tradicional com prensas e, o mais evoluído, com centrífugas.
No primeiro, a pasta é colocada numa prensa hidráulica, onde são separadas as fases líquida e sólida. A fase líquida sofre um processo de decantação, onde é separado o azeite da água ruça.
No segundo, a pasta é conduzida para a centrífuga horizontal, havendo também a separação das duas fases. Por sua vez, a fase líquida passa pela centrífuga vertical, onde é obtido o azeite.

Características particulares: Os Azeites do Ribatejo DOP são de baixa a muito baixa acidez, ligeiramente espessos, frutados e com cor amarelo ouro, por vezes ligeiramente esverdeados.
Na região onde os azeites são produzidos, o solo é principalmente calcário, o que juntamente com o clima mediterrânico providencia s condições ideais de cultivo.

Área de produção: A área geográfica de produção é circunscrita aos concelhos de Abrantes, Alcanena, Alcobaça, Alvaiázere, Azambuja, Cartaxo, Constância, Entroncamento, Ferreira do Zêzere, Gavião, Golegã, Mação, Ourém, Pombal, Porto de Mós, Santarém, Sardoal, Tomar, Vila de Rei, Vila Nova da Barquinha e Torres Novas.

História: Desde os tempos dos primeiros reis de Portugal, Santarém tem sido considerada um dos principais centros de produtores de azeite.
A origem destes azeites data do século XVIII, quando as variedades tradicionais da região foram alteradas, passando a variedade Galega, mais resistente às pragas, a ser a predominante.
Mais recentemente, no século passado, a olivicultura regional tornou-se notória pela mão do escritor e historiador Alexandre Herculano, que introduziu algumas inovações na laboração do azeite.

Caderno de especificações (pdf)

Área geográfica

Agrupamento de produtores
Associação dos Agricultores do Ribatejo

Organismo de controlo e certificação
CERTIS - Controlo e Certificação, Lda

Publicação jornal oficial UE
Reg. (UE) n.º 1299/2011-L330 14.12.2011
Reg. (CE) n.º 1107/96-L290 13.11.1996
Reg. (CE) n.º 1107/96-L148 21.06.1996

Publicação em DR
Aviso (extrato) n.º 11268/2016, de 14.07.2016
Despacho n.º 28/94 (2ª série) 04.04.1994