Produtos Tradicionais Portugueses

Produtos Tradicionais Portugueses

Alheira de Mirandela IGP

Alheira de Mirandela IGP

Descrição: A Alheira de Mirandela IGP é um enchido fumado em forma de ferradura, de cor castanho-amarelada, com aproximadamente 25 cm de comprimento e 3 cm de diâmetro, e peso compreendido entre 150 e 200 g. É obtida a partir de carne de porco de raça Bisara (ou do seu cruzamento com outras raças, desde que com 50% de raça Bísara), carne de aves, carne de animais de caça (facultativo), pão regional de trigo, banha de porco e azeite de Trás-os-Montes DOP, ou similar, condimentados com sal, alho e colorau. O interior apresenta uma textura heterogénea e é constituído por uma pasta fina e grumosa, na qual se apercebem pedaços de carnes desfiadas.

Método de produção: Após cortadas, as carnes de porco e de aves condimentadas são cozidas em água. O pão é cortado em fatias finas procedendo-se ao seu amolecimento na calda da cozedura. A esta massa juntam-se os restantes condimentos e as carnes desfiadas procedendo-se ao enchimento da tripa natural de vaca salgada cujas extremidades são ligadas por um fio de algodão. As alheiras são então submetidas a uma fumagem em lume brando, com lenha da região (carvalho e oliveira) durante aproximadamente 8 dias.

Características particulares: O clima da região, as técnicas de fabrico da Alheira de Mirandela relacionam-se com o uso do pão regional de trigo, amassado e cozido especialmente para a Alheira de Mirandela IGP, cujo segredo de fabrico permaneceu inalterado ao longo de gerações de padeiros transmontanos, o seu aroma e paladar levemente fumado, o seu sabor a alho e a azeite picante e frutado do azeite utilizado e a textura heterogénea da massa onde são bem visíveis os pedaços de carne, fazem com que este enchido se distinga dos seus congéneres. Também os condimentos utilizados e o tempo de fumagem e maturação conferem a cor, o sabor e o aroma característi-cos da Alheira de Mirandela IGP que a tornam distinta.

Área de produção: A área geográfica de produção da Alheira de Mirandela IGP está circunscrita ao concelho de Mirandela.

História: A história e as caraterísticas da Alheira de Mirandela são referência da imprensa local pelo menos desde 1957, que a identificam como uma especialidade da terra fabricada em regime de indústria caseira. A notoriedade da Alheira de Mirandela IGP, sempre esteve associada à sua área geográfica de produção, como comprovado pelo artigo da edição do Notícias de Mirandela de 29 de maio de 1960 que denunciava à época a imitação noutras áreas geográficas das «Autênticas Alheiras de Mirandela», e da necessidade de travar os abusos, apelando a «um registo para as denominações locais ou regionais que se teriam de respeitar».

Marca de certificação
marca alh mirandela
Caderno de especificações (pdf)

Área geográfica

Agrupamento de produtores
ACIM – Associação Comercial e Industrial de Mirandela

Organismo de controlo e certificação
TRADIÇÃO E QUALIDADE - Assoc. Interprof. Produtos Agro-Alimentares de Trás-os-Montes

Publicações no Jornal Oficial da UE
Regulamento (UE) n.º 2016/292 da Comissão – L55/3 – 02.03.2016
Publicação do pedido de registo – C333/8 – 09.10.2015

Publicação em DR
Aviso n.º 8685/2015, de 10 de agosto

Despacho n.º 9012/2013, de 10 de julho
Aviso n.º 11129/2011, de 19.05.2011

Aviso (extracto) n.º 14053/2010, de 15 de julho

Aviso n.º 2259/2006, de 21 de fevereiro

Padrão da Raça Suína Bísara: Conforme definido no Regulamento do Livro Genealógico os suínos da Raça Bísara caracterizam-se morfologicamente do seguinte modo:

Bisaro 1Aspeto geral — Animais grandes, chegam a atingir 1 m de altura e 1,5 m desde a nuca à raiz da cauda;
Pelagem — Branca, preta ou malhada; pele geralmente grossa e as cerdas normalmente compridas, grossas e abundantes;
Cabeça — Grossa e de perfil côncavo; crista occipital dirigida para diante, tromba espessa e comprida, boca grande. Orelhas compridas, largas e pendentes, sem contudo cobrirem os olhos. Face pouco desenvolvida e papada reduzida;
Pescoço — Comprido e regularmente musculado;
Tronco — Tórax alto, achatado e pouco profundo, com costelas compridas e pouco arqueadas Dorso comprido, linha dorso-lombar convexa. Ventre esgalgado, com dez tetos ou mais. Flanco largo e pouco descido. Garupa de bom comprimento mas estreita, descaída e pouco musculada. Cauda de média inserção e grossa;
Bisaro 2Membros — De regular aprumo, compridos, ossudos e pouco musculados. Pés bem desenvolvidos mas brandos.

Fontes:
ANCSUB – Associação Nacional de Criadores de Suínos de Raça Bísara
Agroquisa – Ciências para a Qualidade de Vida
Ruralbit – Fotografias de Raças Autóctones