Requeijão da Beira Baixa DOP

Descrição: Requeijão da Beira Baixa DOP é o produto resultante da precipitação ou coagulação, pelo calor, da lacto-albumina e lacto-globulina contidas no soro resultante do fabrico dos Queijos da Beira Baixa (Queijo de Castelo Branco, Queijo Amarelo da Beira Baixa, Queijo Picante da Beira Baixa) DOP. Apresenta-se como um produto fresco, que não sofreu qualquer fermentação.

Método de produção: O soro é coado para eliminação do chamado repiso ou restos de coalhada, sendo-lhe adicionada água caso tenha sido feita alguma salga no leite. De seguida o soro é aquecido a temperaturas que variam entre os 80 e os 90 °C e é mantido em constante movimento lento até se observar o início da coagulação, pelo aparecimento de flocos que, dada a sua baixa densidade, se vão juntando à superfície. É habitual a adição de uma pequena quantidade de leite de ovelha ou cabra no momento que antecede a ebulição. Em seguida retira-se, com uma escumadeira, a massa do recipiente onde se deu a coagulação, dispondo-se a mesma em pequenos cestos de vime fino ou plástico, para que se obtenha a forma, tamanho e consistência desejadas.

Características particulares: A especificidade do produto e das suas características prende-se com a origem das matérias-primas e com o bem-fazer das populações, que usando técnicas e saberes empíricos herdadas dos antepassados têm sabido preservar o produto. O requeijão da Beira Baixa DOP tem a forma troncocónica e o rendilhado característico que lhe é transmitido pelos tradicionais cestos de verga fina (açafates) ou plástico, onde é colocada a massa para drenar o excesso de rescaldão. O peso de cada unidade pode variar entre 150 e 400 gramas. A massa tem consistência macia, textura bem ligada e granulosa, fatiável ou untável, lisa ao corte e de cor branca. Apresenta sabor lático adocicado e bouquet agradável, fundindo-se a massa facilmente na boca.

Área de produção: A área geográfica de produção do Requeijão da Beira Baixa DOP abrange os concelhos do distrito de Castelo Branco e parte dos concelhos distrito de Santarém.

História: A notoriedade do Requeijão da Beira Baixa é em parte devida ao empirismo herdado do bem-fazer das populações, que perante alguma heterogeneidade das matérias-primas, resultado de vários fatores, nomeadamente época do ano, espécies fornecedoras dos leites, tecnologia utilizada e do tipo de queijo fornecedor do soro, conseguem manter um padrão qualitativo e gustativo uniforme.

Marca de certificação
marca requeijao bb
Caderno de especificações (pdf)

Área geográfica

Agrupamento de produtores
APQDCB - Associação dos Produtores de Queijo do Distrito de Castelo Branco

Organismo de controlo e certificação
BEIRA TRADIÇÃO - Certificação de Produtos da Beira, Lda

Publicações no Jornal Oficial da UE
Regulamento (UE) n.º 327/2014 da Comissão – L98/7 – 01.04.2014
Publicação do pedido de registo – C312/26 – 26.10.2013

Publicação em DR
Aviso n.º 500/2005 (2ª série) – 20.01.2005