Produtos Tradicionais Portugueses

Produtos Tradicionais Portugueses

Passas de Uva da Amareleja

Passas de Uva da Amareleja

Descrição: As passas são produzidas a partir da casta tradicional D.ª Maria. Têm cor castanho-escura e são de tamanho grado. Possuem elevado teor em açúcar e têm sabor característico a uva passada.

Região: Alentejo.

Particularidade: Passas de uva da casta tradicional D.ª Maria.

História: A transformação da uva em passas vem dos primórdios da cultura da vinha a qual, em Portugal, data do tempo dos Romanos, pelo menos. O facto deve-se, como sempre, à necessidade de, conservar um alimento numa terra em que este não abunda.

Uso: Como aperitivo e, sobretudo, na altura do Natal e na festa do Pão por Deus (Dia de Todos-os-Santos — 1 de novembro).

Saber fazer: A Passa da Amareleja é preparada numa pequena região do interior do Alentejo, com um clima muito propício à cultura da vinha. Aliado a este clima junta-se a casta a partir da qual são preparadas — D.ª Maria — e o saber fazer secular das populações. O cacho é grande, medianamente tochado e cilíndrico-alado. Os bagos são medianos, de cor verde-amarelada doirada, bem maduros, elípticos e com polvilho abundante. Os bagos têm forte aderência ao pedicelo, a película é muito resistente e a polpa fundente. Possui grainhas num estado rudimentar de desenvolvimento, mal se notando a sua presença. O processo de transformação começa em agosto, época da vindima da uva D.ª Maria nesta região, e prolonga-se até ao fim de setembro. Seguidamente esgalham-se os cachos, operação esta que é feita com muito carinho para não ferir a película das uvas. Do cuidado empregue na execução desta tarefa dependerá a qualidade do produto final, razão pela qual é entregue a pessoal devidamente treinado para a operação. Segue-se a lavagem das uvas, as quais são colocadas em tabuleiros que irão dar entrada nos secadores solares onde permanecem durante um tempo que varia com as condições climáticas. De qualquer modo, este tempo não varia mais que dos 5 aos 10 dias. Durante este período as uvas são inspecionadas diariamente para que não seja ultrapassado o grau ótimo de desidratação. Nesta altura retiram-se as passas e procede-se à sua calibragem. São, finalmente, acondicionadas em caixas de cartão.

Fonte: Produtos Tradicionais Portugueses, Lisboa, DGDR, 2001