Pera Rocha do Oeste DOP

Descrição: A Pêra Rocha do Oeste DOP é o fruto da variedade de pereira «Rocha», obtida na região do Oeste. A variedade «Rocha» pertence à família das Rosáceas, subfamília das Pomóideas, género Pyrus, espécie Pyrus communis L. É uma variedade portuguesa, obtida casualmente de semente há cerca de 150 anos no concelho de Sintra, tendo o seu solar na região do Oeste. A polpa da Pêra Rocha do Oeste DOP é caracterizada por ter cor branca e ser macia, fundente, granulosa, doce, não ácida, muito sucosa e de perfume ligeiramente acentuado.

Método de produção: A Pêra Rocha do Oeste DOP é obtida de acordo com métodos locais que se iniciam com a escolha dos solos e com a implantação e condução dos pomares. As condições culturais são muito importantes, tendo em atenção o clima especial da região e a necessidade de frio que a Pêra Rocha do Oeste DOP necessita para se desenvolver nas condições adequadas. A colheita também obedece a regras próprias, quer na forma, quer na época (segunda quinzena do mês de Agosto). A Pêra Rocha do Oeste DOP apresenta como característica uma grande capacidade de conservação, a qual é potenciada caso haja cuidado especial na apanha e no transporte para as centrais de conservação. Há condições específicas para a normalização, rotulagem e acondicionamento destes frutos.

Características particulares: Qualquer que seja o formato da Pêra Rocha do Oeste DOP, a carepa está sempre presente, variando a sua percentagem e concentração conforme as condições climatéricas do ano. Esta característica é muito importante e típica desta variedade. A carepa apresenta-se unida na base, dispersando-se irregularmente por toda a superfície, tendendo a concentrar-se na fossa apical.

Área de produção: A área geográfica de transformação está circunscrita aos concelhos de Sintra, Mafra, Arruda dos Vinhos, Sobral de Monte Agraço, Alenquer, Vila Franca de Xira, Azambuja, Torres Vedras, Cartaxo, Lourinhã, Bombarral, Cadaval, Santarém, Rio Maior, Peniche, Óbidos, Caldas da Rainha, Torres Novas, Alcanena, Alcobaça, Nazaré, Porto de Mós, Batalha, Tomar, Ferreira do Zêzere, Vila Nova de Ourém, Leiria, Marinha Grande e Pombal.

História: Há cerca de 170 anos (1836), foi identificada no concelho de Sintra, na propriedade do Senhor Rocha, uma pereira diferente, com frutos de qualidade invulgar. Foi a partir dessa árvore que a variedade se espalhou. O primeiro reconhecimento oficial deste fruto data do 2º Congresso Nacional de Pomologia, conforme consta no Arquivo dos Trabalhos deste Congresso, editado em 1932.

Caderno de especificações (pdf)

Área geográfica

Agrupamento de produtores
ANP - Associação Nacional de Produtores de Pêra Rocha

Organismo de controlo e certificação
CODIMACO - Certificação e Qualidade, Lda

Publicação no Jornal Oficial da EU
Regulamento (CE) n.º 492/2003 da Comissão de 18.03.2003 – L 73/3
Regulamento(CEE) n.º 2081/92 de 27.4.2002 - C 102/16

Publicação em DR
Aviso (extrato) n.º 2665/2016, de 01.03.2016