Meloa de Santa Maria — Açores IGP

Descrição: Designam-se por Meloa de Santa Maria — Açores os frutos Cucumis melo L. pertencentes ao grupo Cantalupenses e aos tipos varietais reticulados.
Os frutos caracterizam-se por apresentar forma redonda a oval, casca intensamente reticulada de cor esverdeada enquanto não maduros, tornando-se amarela-esverdeada na maturação, polpa de cor alaranjada e textura macia, aromática e com um sabor doce e sumarento quando madura.

Método de produção: A colheita da Meloa de Santa Maria — Açores é especial, uma vez que este fruto apresenta certas particularidades que condicionam o seu ótimo de colheita.
No seu ponto máximo de maturação ocorre a queda do pedúnculo, abrindo-se um ponto de entrada de fungos, o que diminui a capacidade de conservação do fruto. A colheita deve ser feita quando o fruto apresentar início de fendilhamento na área que envolve o pedúnculo junto ao fruto. No ótimo de colheita o fruto apresenta-se amarelado e junto ao pedúnculo apresenta por vezes um aspeto raiado de verde.
A colheita deverá ser a mais cuidadosa possível, de forma a não danificar a rama para garantir o alimento dos frutos mais novos.

Características particulares: A Meloa de Santa Maria — Açores distingue-se dos demais frutos da mesma categoria produzidos noutros locais pelas suas qualidades físico-químicas e organolépticas. Organolepticamente, destacam-se a polpa de cor alaranjada e de textura macia, de sabor doce e sumarento quando madura, sendo esta uma característica muito própria das variedades cultivadas em Santa Maria. O seu aroma, resultante da libertação dos ácidos voláteis, é a característica que imediatamente indica a presença do fruto.
Das propriedades nutricionais é de destacar o seu elevado teor de vitamina C, comparativamente ao valor médio considerado para a meloa comum, bem como a sua riqueza em minerais, destacando-se entre eles o potássio, o magnésio e o cálcio. Relativamente aos valores energéticos, a Meloa de Santa Maria — Açores apresenta valores médios superiores aos da meloa comum. Apresenta também valores superiores para as proteínas, os lípidos e hidratos de carbono. Em relação às fibras, apresenta valores inferiores à média da meloa comum.

Área de produção: A área geográfica delimitada é constituída por todas as freguesias da ilha de Santa Maria do arquipélago dos Açores.

História: A cultura da meloa foi introduzida pelos colonizadores na ilha de Santa Maria por volta do século XVI e foi mantida ao longo dos tempos como sendo uma cultura de «quintal». Mais recentemente, na década de setenta, variedades híbridas de meloa começaram a ser introduzidas pelos emigrantes vindos da América. Os produtores locais aperceberam-se rapidamente de que estas novas variedades apresentavam muito bom desenvolvimento e qualidade, além de um elevado potencial comercial, tendo aumentado gradualmente a sua área de produção. Foi assim que, ao longo de quase duas décadas, se foi testando e apurando a variedade de meloa que melhor se adaptava às condições edafo-climáticas de Santa Maria e às exigências dos marienses.
As características específicas da Meloa de Santa Maria — Açores, resultam das condições edafo-climáticas da ilha e dos métodos locais de produção. A estes fatores junta-se o conhecimento dos produtores sobre o fruto e o respetivo modo de produção.

Caderno de espeficicações (pdf)

Área geográfica

Agrupamento de produtores
Agromariensecoop- Cooperativa de Produtores Agro - Pecuários da Ilha de Santa Maria, C. R. L

Organismo de controlo e certificação
Comissão Técnica de Controlo e Certificação - Instituto de Alimentação e Mercados Agrícolas

Publicações no Jornal Oficial da UE
JOUE C350 04.10.2014
JOUE L47 20.02.2015

Publicação em DR
Despacho n.º 1559/2013 de 3 de setembro de 2013