Marmelada Branca de Odivelas IGP

Descrição: Designa-se por Marmelada Branca de Odivelas é um doce, nos termos do Decreto-Lei n.º 230/2003, de 27 de setembro, obtido exclusivamente da cozedura do mesocarpo do marmelo com açúcar branco, água e sumo de limão.
Apresenta as seguintes características físicas e organoléticas:
Cor: homogénea, próxima do branco.
Brilho: uniforme e intenso.
Consistência: sólida que lhe permite ser cortada com faca.
Aroma: a marmelo
Sabor: doce

Método de produção: As quantidades de polpa e ou polme utilizadas no fabrico de 1000 g de produto acabado não poderão ser inferiores a 350 g de marmelos.
O descasque do marmelo consiste em retirar a casca, o caroço e as sementes, bem como algumas extremidades e partes danificadas reservando apenas a polpa do marmelo. O cozimento da polpa do marmelo realiza-se num tacho com água, em lume forte. Logo que a polpa do marmelo se encontre cozida sem se desfazer, procede-se à sua trituração, obtendo-se uma massa homogénea, que se designa por polme de marmelo.
O ponto de açúcar, sujeito a análise empírica dos produtores locais, revela a importância acrescida do “saber fazer”. Quando colocada em tabuleiros, a marmelada branca fica a estabilizar durante um dia, no mínimo, sendo depois desenformada para um novo papel vegetal, onde volta a estabilizar novamente durante duas horas, no mínimo. Só após este período de tempo é cortada através do molde respetivo, para o formato pretendido.
Após a fase do corte, segue-se um período de secagem, ao ar, em ambiente seco, no mínimo durante sete dias, até a marmelada desenvol-ver uma crosta que permita ser manipulada com os dedos.

Características particulares: O facto de esta marmelada ser de cor branca, o que a distingue das demais marmeladas conferiu a atual repu-tação a este produto que se encontra descrita e assinalada através da história, dos legados manuscritos e das referências bibliográficas e literárias.

Área geográfica: A área geográfica delimitada encontra-se circunscrita ao concelho de Odivelas.

História: A Marmelada Branca de Odivelas é um legado secular das monjas Bernardas do Mosteiro de São Dinis de Odivelas, que integra um leque variado da doçaria conventual de Odivelas, de grande qualidade, tendo sido man-tida ao longo de várias gerações.
Produzida no concelho de Odivelas a Marmela-da Branca de Odivelas apresenta características especificas resultantes de métodos tradicionais constantes e leais e do modo de produção conventual, que foram sendo transmitidos ao longo das várias gerações em Odivelas.
A especificidade deste doce resulta do saber fazer secular dos produtores de Odivelas que se dedicam a esta atividade, segundo uma tradição histórica transmitida de geração em geração, consagrada por isso ao longo do tempo; as diferentes formas de comercialização, sempre alusivas a Odivelas; a existência de tachos e formas datados de há mais de 100 anos, que continuam a ser a base dos moldes de alguns formatos; o facto da produção nunca se ter evadido de Odivelas e os factos históricos que ligam este produto a Odivelas, confirmam a sua reputação.

Caderno de especificações (pdf)

Área Geografica

Agrupamento de produtores
Associação Empresarial de Comércio e Serviços dos Concelhos de Loures e Odivelas

Organismo de controlo e certificação
Kiwa Sativa – Unipessoal, Lda.

Plano de controlo

Publicação em DR