Produtos Tradicionais Portugueses

Produtos Tradicionais Portugueses

Carne Cachena da Peneda DOP

Carne Cachena da Peneda DOP

Descrição: A Carne Cachena da Peneda DOP, obtida a partir de animais da raça Cachena, é uma carne suculenta, ligeiramente húmida e bastante saborosa. Apresenta se comercialmente em carcaças, metades ou quartos de carcaça, peças embaladas em vácuo ou em cuvetes. São permitidas quatro especificações: vitela, novilho, boi e vaca.

Método de produção: Entre o princípio da primavera e o fim do outono estes animais são criados exclusivamente em regime de pastoreio em prados situados a grande altitude. No inverno os animais alimentam-se em pastos mais próximos das populações, sendo a alimentação complementada, na manjedoura, exclusivamente com produtos naturais. Em nenhum caso é permitida a utilização de produtos que possam interferir no ritmo normal de crescimento e desenvolvimento dos animais.

Características particulares: A raça Cachena, de pequeno porte, distingue-se pelos seus cornos espiralados. O seu modo de criação reflete o espírito comunitário de entreajuda das populações locais: é habitual animais de vários donos pastarem em conjunto, assim como é habitual um dono cuidar quer dos seus animais quer dos dos seus vizinhos.
Área geográfica: Ocupando cerca de 743 km2, a área de produção da Carne Cachena da Peneda DOP situa-se na zona montanhosa do Minho, entre os distritos de Viana do Castelo (parte dos concelhos de Arcos de Valdevez, Melgaço, Monção e Ponte da Barca) e Braga (parte dos concelhos de Terras de Bouro e Vila Verde).

História: As características e o modo de criação desta raça encontram-se perfeitamente em sintonia quer com a estrutura fundiária da região quer com os hábitos e costumes das suas populações, sendo disso prova as referências a esta raça em inúmeros dizeres locais. Já no fim do século XIX os animais desta raça eram descritos como sendo pequenos, de porte ananicado, denotando a sua adaptação morfológica ao habitat de montanha (onde a forma dos seus cornos permitia às mães proteger as suas crias dos ataques de lobos).

Caderno de especificações (pdf)

Área geográfica

Marca de certificação

marca cachena

Agrupamento de produtores
Cooperativa Agrícola de Arcos de Valdevez e Ponte da Barca

Organismo de controlo e certificação
CERTIS -Controlo e Certificação, Lda

Publicações no Jornal Oficial da UE
Regulamento (CE) n.º 1495/2002 da Comissão - L225 22.08.2002

Publicação em DR
Despacho n.º 36/1994 - 04.02.1994
Despacho n.º 3934/1998 - 06.03.1998
Despacho n.º 18910/2002 - 26.08.2002
Aviso n.º 14828/2011 - 26.07.2011

Padrão da Raça Bovina Cachena: Conforme definido no Regulamento do Livro Genealógico os bovinos da Raça Cachena caracterizam-se morfologicamente do seguinte modo:

Cachena 1

Aspeto geral – Animais harmoniosos, de pequena estatura e extrema rusticidade;
Pelagem – Castanho-claro, tendendo para o cor de palha ou acerejado. Há alguns anos atrás havia muitos destes animais com tonalidades de castanho muito mais escuro que durante os meses de Verão, «abriam à cor», isto é, passavam de castanho pezenho a castanho aberto. A zona palpebral, a orla envolvente do focinho, a face interna dos membros e a região mamária são geralmente mais claras nunca atingindo o branco. Nos touros reprodutores o terço anterior é geralmente mais escuro. Pele grossa, mas macia. Pelos curtos e finos nas estações estivais, observando-se pelos mais desenvolvidos no pavilhão auricular e na borla da cauda que é geralmente escura. No Inverno estes animais ficam com uma pelagem grande e grosseira para se defenderem do frio. As mucosas das aberturas naturais são escuras;
Cabeça – comprida, de perfil recto, em que o comprimento desta é superior ao dobro da largura entre as arcadas orbitárias. Chanfro recto, arredondado e pouco saliente, de boca larga, de lábio superior desenvolvido, focinho negro, largo um pouco grosso. Conjunto ocular pouco saliente. Abertura palpebral e sempre de pestanas escuras. Orelhas de tamanho médio, orladas de pelos quase sempre escuros. Chifres muito desenvolvidos, com secção circular, que saem para cima e para os lados tomando a forma de parafuso ou saca-rolhas;
Cachena 2Pescoço – curto, bem ligado à cabeça e à espádua, barbela bem desenvolvida;
Tronco – cernelha pouco saliente, com costado arqueado e o peito medianamente largo e descido. A região dorso-lombar é curta, estreita e horizontal; bem ligada à garupa com ventre volumoso. A garupa é comprida e descaída, com pequena largura isquiática. As nádegas são mal musculadas e pouco desenvolvidas, tendo a cauda inserção alta terminando por uma borla de pelos escuros;
Úbere – Pouco desenvolvido, bem proporcionado e com boa implantação, estando revestido de pelos mais claros espessos e compridos;
Membros – Membros de extremidades livres pouco desenvolvidas, mal aprumados, terminando com unhas escuras, pequenas e arredondadas;
Peso vivo – adulto: Machos – em média cerca de 450 kg; Fêmeas – em média cerca de 250 kg.

Fontes:
ACRC – Associação de Criadores da Raça Cachena
Direção-Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV)