Produtos Tradicionais Portugueses

Produtos Tradicionais Portugueses

Carne Marinhoa DOP

Carne Marinhoa DOP

Descrição: A Carne Marinhoa DOP é obtida a partir de bovinos da raça Marinhoa. Trata-se de uma carne de gordura branca homogénea a amarelada e de cor rosa clara a vermelho escuro, variando conforme a idade do animal.

Método de produção: Os bovinos são criados em sistema de exploração tradicional, aproveitando os recursos expontâneos existentes.
Nas zonas ribeirinhas os animais permanecem em pastoreitro directo, em que os criadores apenas lhes fornecem água, caso necessário.
Nas restantes zonas, a raça é alimentada “à manjedoura”, através de culturas como o azevém, feno, palha, milho e sub-culturas de outros cereais. Muitos produtores recorrem à produção de farinhas caseiras feitas à base de milho, arroz e outros cereias.

Características particulares: A Carne Marinhoa DOP possui características organolépticas distintivas, como a suculência e o sabor. Estas devem-se a uma alimentação rica e de vegetação diversificada da raça Marinhoa. A existência desta vegetação è devido à natureza fértil dos solos da região, banhados pelo Rio Vouga. Esta pode apresentar-se como: “vitelo (a)”, quando os animais são abatidos até aos 6 meses de idade e peso até aos 120 kg; como “vitelão”, macho ou fêmea sem parto, dos 6 aos 2 anos de idade e peso entre 120 a 300 kg; “vaca” fêmeas de 2 até aos 6 anos e peso entre os 220 e os 450 kg; “boi” quando corresponde a machos abatidos entre os 2 e os 5 anos e peso entre os 250 e os 700 kg.
A consistência da carne Marinhoa é, em todas as idades, firme e ligeiramente húmida.

Área de produção: A área geográfica de produção da Carne Marinhoa DOP abrange os concelhos de Ovar, Murtosa, Estarreja, Albergaria-a Velha, Águeda, Oliveira do Bairro, Sever do Vouga, Oliveira de Azeméis, Anadia, Mealhada Mira, Cantanhede, Montemor-o-Velho, Soure e Figueira da Foz, nos distritos de Aveiro e Coimbra.

História: O nome Marinhoa deriva da região onde esta raça bovina se encontra, predominantemente na bacia hidrográfica do Rio Vouga, designada por “Marinha”.
Não é conhecida a proveniencia da raça, tendo-se como possibilidades a descendêcia a partir da raça Mirandesa e, ainda, raça Galega e Mirandesa.
A primeira referência bibliográfica da raça foi feita nos finais do século XIX, por Silvestre Bernardo Lima. O autor caracteriza estes a raça bovina como animais de trabalho e de reprodução. Mais tarde, durante o século XX vários estudos incidiram sobre a raça.

Caderno de especificações (pdf)

Área geográfica

Agrupamento de produtores
Associação de Criadores de Bovinos da Raça Marinhoa

Organismo de controlo e certificação
CERTIS -Controlo e Certificação, Lda.

Publicação jornal oficial UE
Regulamento de Execução (UE) n.º 1076/2012 da Comissão – L320 14.11.2012
Pedido de alteração em conformidade com o artigo 6.º, n.º 2, do Regulamento (CE) n.º 510/2006 do Conselho - 2012/C 71/10

Publicação em DR
Aviso n.º 4378/2012, de 20 de março
Despacho n.º 5892/2007, de 22 de março
Aviso n.º 4569/2005, de 28 de abril
Aviso n.º 239/2005, de 02 de janeiro
Aviso n.º 11380/2000, de 20 de julho
Despacho n.º 9082/2000, de 03 de maio
Aviso n.º 8893/2001, de 11 de julho
Despacho n.º 32/1994, de 04 de fevereiro
Aviso (2ª série), de 04 de fevereiro de 1994

Marinhoa 1Padrão da Raça Bovina Marinhoa
Conforme definido no Regulamento do Livro Genealógico os bovinos da Raça Marinhoa caracterizam-se morfologicamente do seguinte modo:

Aspeto geral — Animais que denotam grande robustez, sendo compridos, largos e razoavelmente musculados; as espáduas são bem ligadas; a garupa é muito comprida e inclinada, a cauda tem inserção alta e a linha dorso-lombar apresenta-se ligeiramente enselada. O conjunto resulta harmonioso e os andamentos são fáceis e vigorosos;
Pelagem — Castanha clara, podendo pender para o palha ou para o acerejado. Nos machos é de uma maneira geral, mais escura. Na orla das orelhas, barbela, região periorbital e ponta da cauda surgem muitas vezes pelos castanho-escuro ou pretos. As mucosas das aberturas naturais são escuras;
Cabeça — Comprida com fronte sub-côncava e chanfro reto. Olhos bem aflorados. Cornos em lira baixa, de comprimento médio e secção elíptica, sendo de cor branco sujo, enegrecidos nas pontas;
Pescoço — É curto, com barbela reduzida nos terços superior e médio e mais desenvolvida na entrada do peito.
Tronco — Cernelha pouco saliente e larga. Dorso e lombo compridos e largos. Peito profundo e largo, com costelas bastante arqueadas; ventre volumoso, sem ser ventrudo;
Membros — Fortes e bem musculados, sendo os anteriores bem aprumados e os posteriores normalmente fechados de curvilhões. Perfil da nádega a tender para a convexidade e bem descida;
Marinhoa 2Peso vivo — adulto: Machos – em média entre 900 e 1.000 kg; Fêmeas – em média cerca de 600 kg.

Fontes:
ACRM – Associação de Criadores da Raça Marinhoa
Agroquisa – Ciências para a Qualidade de Vida
Direção-Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV)