Produtos Tradicionais Portugueses

Produtos Tradicionais Portugueses

Carne Barrosã DOP

Carne Barrosã DOP

Descrição: A Carne Barrosã DOP é obtida a partir de bovinos da raça Barrosã, que embora deva o seu nome ao planalto do Barroso, iniciou a sua expansão no Minho. Trata-se de uma carne de gordura branca a branca suja, conforme se trate de vitela ou animal adulto. Possui cor rosada a vermelha escura.

Método de produção: Os bovinos são criados em pequenas explorações familiares, com acesso a pastagens naturais e forragens.
O seu método de produção depende do local de origem: no Planalto do Barroso, estes animais são alimentados essencialmente à base de feno de culturas da região, enquanto que no Minho são alimentados com forragens verdes, palhas de milho e azevém.

Características particulares: Os bovinos da raça Barrosã possuem cor castanho clara e tamanho médio. Tornaram-se mais resistentes que outras raças da região, sendo bastante conhecidos pela sua carne de qualidade, sabor e ternura.
A Carne Barrosã DOP pode apresentar-se como: “carne de vitela”, quando os animais são abatidos entre os 5 e os 9 meses de idade e peso entre os 70 e 130 kg; “carne de novilho”, quando possuem entre 9 a 36 meses, com peso mínimo de 130 kg; por último, “carne de vaca”, carcaça de animais abatidos entre os 3 e os 4 anos de idade, com peso mínimo de 130 kg.

Área de produção: A área geográfica de produção da Carne Barrosã DOP abrange os concelhos de Amares, Braga, Cabeceiras de Basto, Celorico de Basto, Fafe, Guimarães, Póvoa de Lanhoso, Terras do Bouro, Vieira do Minho e Vila Verde do distrito de Braga; os concelhos de Felgueiras e Paços de Ferreira do distrito do Porto; os concelhos de Arcos de Valdevez, Melgaço, Monção, Ponte da Barca, Ponte de Lima, Paredes de Coura e Valença do distrito de Viana do Castelo e os concelhos de Boticas e Montalegre do distrito de Vila Real.

História: A raça bovina Barrosã é descendente de espécies Mauritarianas, provenientes do Norte de África, trazidas para Portugal ainda antes da nacionalidade do país (1143).
Estes bovinos tornaram-se na segunda raça existente em maior número no país, chegando a ser exportada para Inglaterra no século XX.
Contudo, com a introdução de novas linhagens como a Iberica e a Aquitana o seu habitat ficou restrito às regiões do Planalto do Barroso e do Minho.

Caderno de especificações (pdf)

carne barrosa1Área geográfica

Agrupamento de produtores
CAPOLIB - Cooperativa Agrícola de Boticas CRL

Organismo de controlo e certificação
SATIVA - Controlo e Certificação de Produtos

Publicação jornal oficial UE
Reg. (CE) n.º 1263/96 - L163 02.06.1996

Publicação em DR
Aviso n.º 4952/2011, de 10 de fevereiro
Aviso n.º 4569/2005, de 28 de abril
Aviso n.º 8893/2001, de 11 de julho
Aviso (2ª série) de 31 de janeiro de 1994
Despacho n.º 18/1994, de 31 de janeiro
Raça Bovina Barrosã

Padrão da Raça Bovina Barrosã: Conforme definido no Regulamento do Livro Genealógico os bovinos da Raça Barrosã caracterizam-se morfologicamente do seguinte modo:

Aspeto geral — Estatura mediana; formas muito harmoniosas; perfil côncavo. As aberturas naturais são em regra escuras;
Pelagem — Castanho clara, tendendo em alguns casos para cor de palha ou para o acerejado, a orla envolvente do focinho, a face interna dos membros e a região mamária, mais claras. Machos normalmente mais escuros. A pele é muito grossa mas macia;
Cabeça — Curta e larga, encimada por forte cornamenta em lira. Fronte quadrada, deprimida ao centro, com pronunciada saliência na região orbitaria. Chanfro direito, arredondado e pouco saliente, boca larga, de lábio superior desenvolvido, focinho negro, largo, um pouco grosso, tendendo para o arrebitado. A orla é mais clara sem atingir o branco. Conjunto ocular saliente. Abertura palpebral e pestanas escuras, por via de regra. Orelhas de tamanho médio, orladas de pelos quase sempre escuros e providos interiormente de outros compridos. Chifres muito desenvolvidos em comprimento e espessura, de cor branco-sujo, com pontas escuras. Secção aproximadamente circular;
Pescoço — Curto, bem ligado à cabeça e à espádua. Barbela muito desenvolvida;
Tronco — Cernelha larga e pouco saliente; Costado bem arqueado; Peito largo e descido; Região dorso-lombar medianamente comprida; larga e horizontal; bem ligada à garupa. Barrosa 1Ventre pouco volumoso. Garupa horizontal, larga e comprida; por vezes mais larga do que comprida. Boa largura isquiática. Nádegas largas, descidas, sub-convexas. Coxas regularmente largas e bem musculadas. Cauda de inserção média, terminada por regular borla de pelos, em regra escuros;
Úbere — Pouco desenvolvido;
Membros — Bem aprumados, curtos e pouco ossudos. Unhas escuras, rijas e arredondadas;
Peso vivo — adulto: Machos – em média cerca de 800 kg; Fêmeas – em média cerca de 450 kg.

Fontes:
AMIBA – Associação de Criadores de Bovinos de Raça Barrosã
Ruralbit – Fotografias de Raças Autóctones
Direção-Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV)